UFMT homenageia João Pedro Arruda em exposição no Museu de Arte e de Cultura Popular

“Da sonoridade à cor | O que sabemos de João Pedro Arruda?” inaugura no dia 10/07, às 20h, a homenagem ao artista cuiabano cidadão do mundo.

0
350

Este recorte significativo sobre sua vida e obra traz telas, desenhos e documentos inéditos, além das trilhas musicais que o inspiravam, e o documentário “Concerto em memória” com depoimentos de familiares e amigos, integrando música, audiovisual, jornalismo e artes plásticas na sala Aline Figueiredo no Museu de Arte e Cultura Popular da UFMT.

Nascido em Cuiabá em 05/05/1935, de família tradicional, João Pedro de Arruda Neto começa a pintar aos 10 anos, usando carvão, guache e alguma tinta e óleo pelas paredes e chão da sua casa em Cuiabá.

Em 1951 muda-se com a família para Curitiba, onde frequenta a Escola de Música e Belas Artes do Paraná e o Ateliê do professor e pintor ítalo-brasileiro Guido Pellegrino Viaro. Entre 1957 e 1960 estuda na Écolle Nationale Supérieuri des Beaux-arts, em Paris (França), e em 1960 volta ao Brasil, realizando sua primeira exposição individual na Biblioteca do Paraná e expondo no Teatro Nacional de Brasília a convite da Primeira-dama brasileira, Eloá Quadros.

Em 1962, após morar por um período com o pai Nilo Ponce de Arruda em Poconé, e encantar-se com a natureza pantaneira que incorpora em suas telas, começa a pintar retratos em Cuiabá e a partir de 1966 participa de diversas exposições em Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Vitória, Manaus, Blumenau, Brasília e Rio de Janeiro, além de Salões de Arte em Piracicaba, Campinas e Ribeirão Preto.

Atua também como fotógrafo e colunista dos jornais “Social-Democrata” e “Estado de Mato Grosso” entre as décadas de 1960 a 1990. Em 1994 é premiado pelo Salão Jovem Arte de Mato Grosso e expõe em Ferrara (Itália) onde recebe o Prêmio Ricordo “Don Verità”.

Em 2003 e 2004 participa do projeto Panorama das Artes Plásticas em Mato Grosso no Século XX. Em 2013 é o homenageado pelo Salão de Artes de Mato Grosso – “JOÃO PEDRO ARRUDA – O MITO DAS ARTES EM MATO GROSSO”. Mesmo ano do seu falecimento, em 07/07.

A exposição “Da sonoridade à cor | O que sabemos de João Pedro Arruda?” conta com a equipe curatorial  integrada por  Jeff Keese, Ruth Albernaz, Rubens Florêncio, Thania Arruda e Luis Marchetti, sendo que este último também assina a direção do documentário sobre o artista.

SERVIÇO:

Abertura da exposição “Da sonoridade à cor | O que sabemos de João Pedro Arruda?”

Data: 10 de julho de 2019 Horário: 20h

Local: Museu de Arte e de Cultura Popular (MACP/UFMT)

Endereço: Av. Alziro Zarur, S/N, bairro Boa Esperança, ao lado da Caixa Econômica Federal, no Centro Cultural da UFMT. Telefone: (65) 3615 8367

Período expositivo – 10/07 a 30/08

Com Assesssoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here