Artista de Cuiabá faz tatuagens pela metade do preço para ajudar famílias carentes na Bahia

0
2253

Por Túlio Paniago

Já pensou em fazer uma tatuagem pela metade do preço de mercado em Cuiabá? E ajudar uma família necessitada no sertão da Bahia? E os dois ao mesmo tempo? Parece complicado estabelecer uma relação entre estas duas ações, mas o tatuador Guilherme Morais garante ser possível. Para isso, ele irá fazer tatuagens com até 50% de desconto e o valor arrecadado será integralmente destinado ao projeto social do fotógrafo baiano Noilton Pereira, que assumiu o compromisso de construir casas para dez famílias em estado de vulnerabilidade social (já está finalizando a terceira). E além da parceria entre estes dois solidários artistas, a história de como se conheceram e trocaram figurinhas é um capítulo à parte, mas vou deixar para contar mais adiante.

Primeiro vamos aos planos atuais de Guilherme. Ele pretende fazer entre 30 e 40 tatuagens dentro de uma faixa de preço pré-estabelecida, isto é, trabalhos que oscilem entre R$ 500 e R$ 1 mil, já calculado neste valor o desconto de até 50%. Ele explica que o valor de uma tatuagem é estabelecido levando em conta algumas variáveis, como o desenho, o tamanho e o estilo (Old School, Aquarela, Realismo Preto e Branco, Realismo Colorido).

Aos interessados, basta entrar em contato pelo Instagram @Guillystattoo e agendar um horário. A lista será preenchida por ordem de “chegada” e as sessões já começam na próxima segunda (28.01), porém ele explica que não irá fazer todas de uma vez, mas sim “tirar uns cinco ou seis dias por mês” para esta finalidade, no entanto já deixará todas agendadas até março. Todo este processo poderá ser acompanhado pelo Instagram do tatuador, que, por fim, espera arrecadar algo em torno de R$ 30 mil, valor suficiente para construir uma das casas. E além disso, após finalizar a agenda, ele pretende ir até Ruy Barbosa (BA) para “conhecer o Noilton pessoalmente e todo o pessoal que está envolvido no projeto e, quem sabe, acompanhar de perto o começo da construção”, revela.

O Fotógrafo e o Tatuador

Contextualizado os planos presentes e futuros de Guilherme, voltemos agora ao princípio de tudo, no caso a aproximação dele e de Noilton Pereira, o fotógrafo. Mas afinal de contas, quem é Noilton? Pois bem, ele nasceu e ainda vive em Ruy Barbosa, município com população estimada em pouco mais de 30 mil pessoas. Foi o radialista local durante 27 anos, e, segundo ele, o rádio foi fundamental para aproximá-lo dos mais pobres e entender melhor suas necessidades. Não por acaso, há cinco anos, inspirado por Sebastião Salgado, decidiu se dedicar à fotografia para registrar o afeto, a solidariedade, o sofrimento e outras subjetividades do sertão e de seus moradores.

Pois bem, a sensibilidade fotográfica e a solidariedade de Noilton o notabilizaram, tanto é que hoje tem mais de 100 mil seguidores em seu Instagram. Um deles é justamente o tatuador Guilherme, que assim que conheceu o trabalho do baiano pela internet, em 2018, ficou fascinado pelas fotografias, tanto é que entrou em contato para pedir autorização para reproduzir algumas em desenho e, quem sabe, tatuar em alguém futuramente.

Neste caso, destinaria o valor ao projeto de construção das casas. “Ora, claro que pode desenhar, fazer o que quiser… Se quiser pode até tatuar em mim também”, brinca Noilton, reproduzindo o que teria respondido na época. E foi justamente esta passagem que fez despertar em Guilherme o desejo de ajudar o fotógrafo de uma maneira mais significativa. Portanto, agora, cada tatuagem que fizer neste novo projeto será como uma espécie de tijolo na construção desse sonho coletivo.

 

O Projeto

E é exatamente assim que Noilton edifica aos poucos o seu projeto, de tijolo em tijolo, paciente e ininterruptamente. “São problemas que só dá pra resolver assim, aos poucos, por isso construo casa por casa, uma de cada vez, mostrando o processo, prestando contas…”

A mudança é gradual, mas o que a impulsiona é instantâneo e acelerado, ao ritmo das redes sociais, tanto é que as fotos de Noilton já rodam o mundo. E ele chegou inclusive a participar do programa “Caldeirão do Huck” e teve o trabalho elogiado por ninguém menos que Sebastião Salgado, sua principal referência artística.

E foi assim, já reconhecido, que passou a vender suas fotografias para comprar cestas básicas para as famílias mais desassistidas. Em pouco tempo, com o trabalho cada vez mais valorizado, já era possível comprar, além das cestas básicas, alguns sacos de cimento. Então, com a ajuda de uma vaquinha virtual, conseguiu, no fim de 2018, construir e mobiliar a casa da primeira família contemplada pelo projeto. Agora já está trabalhando na terceira, mas ressalta que ainda faltam sete. E quando concluir este compromisso, promete expandi-lo.

“Essas dez famílias são do meu convívio, são quase parentes, porque convivo com eles e conheço o grau de dificuldade, mas depois deles pretendo ajudar outras famílias que estão em situação semelhante”, conclui Noilton.

SERVIÇO:

Para entrar em contato e agendar uma tatuagem é só pelo Instagram @Guillystattoo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here