Índios pantaneiros receberão visita do Ribeirinho Cidadão

0
57
Foto: Reprodução internet

Mais de 700 índios da Etnia Bororo de duas terras indígenas no Pantanal mato-grossense nas áreas dos Municípios de Barão de Melgaço (490 índios) e Santo Antônio de Leverger (120 índios), receberão assistência jurídica, atendimentos médicos, confecção de documentos pessoais, além de outros atendimento de cidadania. Os serviços serão levados pelo Projeto Ribeirinho Cidadão, que enfrentará mais um desafio de locomoção para fazer os atendimentos.

No último fim de semana uma comitiva do Ribeirinho Cidadão se deslocou e cronometrou tempo de percurso, além de verificar condições de trânsito na região da Aldeia Córrego Grande, Terra Indígena Tereza Cristina (Posto Gomes Carneiro). “Há um ambiente de conflito em relação às estradas. O prefeito estava na comitiva e tivemos que mediar um acordo. Expliquei as competências do Estado e da União e as possibilidades do município. Sem o Ribeirinho os índios têm que se deslocarem até às cidades. Temos cerca de 300, 400 km de curvas de rio”, revelou o juiz coordenador do projeto, José Antônio Bezerra Filho, que liderou o grupo.

Na Aldeia Córrego Grande (Barão de Melgaço) o grupo chegará via terrestre e na Aldeia Perigara, Terra Indígena Perigara (Santo Antônio de Leverger), a chegada é somente por água. Segundo o magistrado são cerca de 12h de trajeto, parte dele rompendo a vegetação que toma conta dos canais pantaneiros.

Os principais serviços levados às aldeias serão assistência jurídica, médica com atendimento de clínico geral, confecção de documentos e outros serviços essenciais. Pelo cronograma do Ribeirinho Cidadão a visita à Aldeia Perigara ocorrerá no dia 11 de Fevereiro e à Aldeia Córrego Grande, no dia 19 do mesmo mês.

A etapa fluvial ocorrerá entre 4 e 14 de fevereiro e a terrestre entre 17 a 25 do mesmo mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here