Ateliê propõe criação, exposição e formação no Centro Histórico

Localizado na famosa Rua do Meio, o Ateliê 569 foi concebido pelos artistas plásticos Ludmila Brandão, Ronei Ferraz e Tula Kirst

0
260
O ateliê irá ofertar cursos, como por exemplo de cerâmica - Foto - Isa Sousa

O Centro Histórico de Cuiabá, nas imediações da Praça da Mandioca, mais especificamente a Rua Engenheiro Ricardo Franco, a famosa Rua do Meio, ganhará um novo espaço para quem gosta de cultura e arte. Na próxima terça-feira (28.05), a partir de 19h, será inaugurado o Ateliê 569, concebido pelos artistas plásticos Ludmila Brandão, Ronei Ferraz e Tula Kirst.

Durante o evento de inauguração, os três artistas terão obras expostas e todas estarão à venda com preços variando entre R$ 8 a R$ 1 mil. A ideia é que o ateliê, além de ser um espaço de criação e exposição dos próprios artistas, também oferte cursos de formação artística e profissional, como por exemplo de cerâmica, seja modelagem, escultura ou torno (a máquina do famoso filme Ghost), desenho e esmaltação. O valor inicial deste primeiro curso, por exemplo, é de R$ 180 mensais. Um outro diferencial do espaço será a oferta de aulas noturnas.

Foto – Isa Sousa 2

“Nossa proposta é que aqui seja um espaço para nós três criarmos e expormos nossos trabalhos, mas que também, por meio das aulas que daremos, outros artistas em potencial possam surgir. O Ateliê 569 nasce com essa proposta: de ensinarmos, aprendermos e compartilhamos tudo que for possível”, explica a artista e arquiteta Tula Kirs.

E a localização do ateliê não é por acaso. “Queremos que o Centro Histórico tenha a atenção que merece, que seja ocupado e cada vez mais frequentado por todos. Existe um potencial enorme aqui e esperamos que a abertura do Ateliê 569 possa movimentar de outra maneira o bairro”, explica a artista, arquiteta e historiadora, Ludmila Brandão.

O trio de artistas responsável pelo espaço – Foto – Isa Sousa

E a movimentação artística nos entornos do espaço é facilmente identificada. Basta dizer que, próximo ao ateliê recém-criado, artistas como Ruth Albernaz, Adriana Milano, Imara Quadros e Rai Reis já fazem suas residências criativas.

E agora Ludmila Brandão, Ronei Ferraz e Tula Kirst também passam a integrar a inventiva e talentosa vizinhança local. Os três, por sinal, além de amigos, são parceiros de um coletivo de ceramistas de Cuiabá. E inclusive já pensavam de forma separada em terem um espaço exclusivo para criarem.

Foto – Isa Sousa 3

“Foi aí que apareceu esse lugar, no meio do Centro Histórico, para alugar. Vi uma oportunidade e liguei pras meninas e começamos a ver a viabilidade”, relembra Ronei, um dos precursores do que a Rua 24 de Outubro viria a se tornar quando abriu a Casa Ferraz, em 2010. O bistrô foi o primeiro da região e, desde então, a “24”, como é mais conhecida, se tornou referência na boa gastronomia local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here