Secel é homenageada em centenário do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso

0
66
- Foto por: João Felipe

São 100 anos com a missão de preservar e divulgar a memória e a cultura mato-grossense. Em comemoração a esta data emblemática, o Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso(IHGMT) tem realizado uma série de ações ao longo de 2019. Uma delas foi a sessão plenária especial na Assembleia Legislativa para homenagear pessoas e instituições que contribuíram para a existência e manutenção da entidade ao longo dos anos, entre elas, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

A sessão foi presidida pelo secretário Allan Kardec (Secel), que, juntamente com a presidente do Instituto, Elizabeth Madureira, entregou medalhas e troféus aos homenageados. Realizada no dia 04 de julho, o adjunto de Cultura, Paulo Traven, recebeu o reconhecimento representando a Secel. Além disso, a Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça também foi homenageada por realizar a digitalização de acervo das Obras Raras de Mato Grosso, entre elas o livro ‘Datas Mato-grossenses’, escrito há mais de cem anos pelo historiador Estevão de Mendonça, um dos 12 fundadores do IHGMT.

O secretário Allan Kardec, que é membro do IHGMT, agradeceu a oportunidade de participar das comemorações do centenário e ressaltou a importância da entidade para a preservação da memória de Mato Grosso. Na ocasião, citou que a Secel e o IHGMT estão dialogando para firmar parcerias que visem à valorização do Instituto no que tange à salvaguarda do acervo e valorização do patrimônio histórico do Estado.

O centenário do IHGMT está sendo comemorado ao longo do ano por meio de diferentes projetos. Um dos destacados por Elizabeth foi o lançamento da Cápsula do Tempo, na qual foi depositada uma amostragem do trabalho da instituição nos primeiros 100 anos de existência. A proposta é reabrir o documento daqui a cem anos.

Elizabeth também falou dos desafios do IHGMT, como o de manter a entidade como um centro dinâmico de pesquisa dada a sua relevância para Mato Grosso. Em função do valor inestimável das obras sob responsabilidade do Instituto, a instituição foi declarada como Ponto de Cultura em 2008 pelo extinto Ministério da Cultura e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Com um valoroso acervo composto por documentos, jornais e livros, ela ressaltou a necessidade de um engajamento das instituições públicas e privadas para a reforma e adequação dos espaços onde são guardados os exemplares considerados únicos e raros. São mais de 10.000 títulos datados desde o século 19 e de autoria de grandes homens da história do Estado.

Por fim, a presidente lembrou do lema ‘Pro Patria cognita atque immortalli: pela Pátria conhecida e imortal’, criado pelo fundador Dom Francisco de Aquino Corrêa, e que inspira os membros até os dias atuais na luta pela missão do Instituto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here